Trabalhar durante o intercâmbio: conheça as regras nos principais países

 -  -  201


Para quem busca uma forma de reduzir os gastos com estudos no exterior e ganhar mais experiência de vida, trabalhar durante o intercâmbio é uma ótima opção. No entanto, é preciso ficar atento às regras do país de destino.

Atualmente, os principais países onde é permitido trabalhar durante o intercâmbio de forma remunerada com visto de estudante são Irlanda, Austrália, Nova Zelândia e Canadá. Veja quais são as principais regras em cada um desses destinos e avalie se algum deles é o ideal para você.

Quais países permitem trabalhar durante o intercâmbio?

Irlanda

Se você quer morar na Europa, uma boa escolha é a Irlanda. Não por acaso, o país é um dos destinos mais procurados por brasileiros que querem trabalhar durante o intercâmbio.

Na Irlanda, estudantes matriculados em um curso de inglês com duração mínima de 25 semanas podem trabalhar por até 20 horas semanais durante o período de aulas e até 40 horas por semana nos períodos de férias determinados pelo governo: de junho a setembro e de 15 de dezembro a 15 de janeiro.

O visto é concedido na hora da imigração, mas para obter a permissão de trabalho é preciso visitar um órgão oficial depois de chegar ao país, levando alguns documentos específicos.

Austrália

Na Austrália, a duração mínima do curso para obter o direito a trabalhar durante o intercâmbio é mais curta: 13 semanas. Os estudantes podem trabalhar no máximo 40 horas por quinzena no período de estudos e até 40 horas por semana nas férias.

O próprio visto de estudante dá direito a trabalhar dentro desse limite de tempo, só que ele deve ser solicitado antes da viagem. A recomendação é dar entrada no pedido de visto para a Austrália cerca de quatro meses antes do embarque.

Nova Zelândia

Na Nova Zelândia, as regras são parecidas. A duração mínima do curso deve ser de 14 semanas e é permitido trabalhar por 20 horas semanais durante as aulas e 40 horas nas férias, que podem acontecer a cada 12 semanas de estudos e durar quatro semanas. O visto de estudante também deve ser solicitado com antecedência.

Canadá

No Canadá, a situação é um pouco diferente dos países acima porque já não é possível exercer atividades remuneradas com visto de estudante se você estiver matriculado em um curso de idiomas.

Para ter direito a trabalhar durante o intercâmbio é preciso se matricular em um curso vocacional com duração mínima de 24 semanas oferecido por uma Career College.

Durante o curso, o estudante pode trabalhar 20 horas por semana. Na segunda metade do programa, é possível fazer um estágio com até 40 horas semanais.

Para estar dentro da legalidade, o intercambista que queira trabalhar durante o intercâmbio no Canadá deve possuir um visto de estudante com permissão de trabalho, que é concedida na entrada no país.

Que tipo de trabalho vou fazer?

Seja qual for o país escolhido, é importante levar em consideração que a maioria das vagas de emprego para estudantes estrangeiros é na área de serviços. Restaurantes, hotéis, cafés e bares são os lugares onde se encontra oportunidades com mais facilidade.

Caso você seja bastante qualificado em uma área com alta demanda no lugar ou se estiver cursando um programa profissionalizante ou universitário, existe a possibilidade de encontrar trabalho na sua área de estudos. Seja como for, a experiência de trabalhar no exterior é super valiosa.

Quer saber mais sobre os programas de intercâmbio no Canadá, na Austrália, na Nova Zelândia, na Irlanda ou em outros países? Peça um orçamento online ou entre em contato com um dos consultores da Scool!

Gostou desta matéria?
Inscreva-se hoje e receba novas matérias diretamente na sua caixa de entrada.
20 recommended
comments icon 1 comment
1 notes
527 views
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *